Maria que admira Rosane, que admira Marília, que admira… Nossos olhares sempre procuram pontos de empatia com o outro, mesmo à distância. Às vezes é necessário só um pequeno gesto, e nem sempre quem o pratica se dá conta da potente ação e impacto. Às vezes uma atitude tão rotineira, para nós, preenche de sentido o coração do outro. Ou mesma a leveza que encaramos a vida ensina muitos a vibrar da mesma forma. Chegamos a este ensaio #admiráveismulheres com apenas um ponto de partida: admiração por alguém fora do nosso círculo de amigas. Propomos a essas mulheres, em comemoração ao dia 08 de março, que olhassem ao seu redor, nos relatassem quem são as pessoas que a emocionam, tocam, estimulam, de alguma maneira as suas vidas. Cada nome apontou – em surpresa – uma linda trajetória. E assim, uma a uma, montamos esse time, que se encontrou numa tarde de clics, trocas, lágrimas e abraços. Tivemos a chance de ouvir e também falar para o outro como o enxergamos e como admiramos sua força de viver. Acompanhe os relatos, durante a semana, no nosso feed. O ciclo inicia com Maria Vanelli.

 

Maria que admira Rosane

 




Foto: Mariana Boro

“Rô, você é uma mulher incrível, muito elegante. Sempre linda e impecável, você flutua. Tem um cuidado enorme para falar com as pessoas. Admiro o jeito que você lida com as situações, por mais difíceis que sejam. Nos projetos, você explica tudo com calma e paciência. Te escolhi porque você é realmente especial como arquiteta e como mulher. Uma coisa que me marcou muito no ano passado foi seu ambiente na CasaCor. Você escreveu suas memórias de infância em tábuas de madeira – como se fossem quadros. Aquilo me acertou em cheio, mexeu comigo e me aproximou mais de você. Marcou muito, lembrei de momentos que vivi com meus avós. E saber que marcou para ti, foi muito especial. Eu não conhecia ainda esse lado Rosane. Ali te admirei mais ainda”. Depoimento de Maria para Rosane.

Rosane que admira marília

Foto: Mariana Boro

“Eu ouvi falar em ti quando entrei na faculdade. Infelizmente não tive oportunidade de ter aula contigo, que sempre foi um sonho. Mas eu passei a te admirar, quando um dia, você e Nelson Teixeira(na época sócios), deram uma palestra sobre a vida profissional. Na época, eu lembro, você comentou que era filha de médicos e que escolheu arquitetura – meio que fugiu da linha familiar -, se formou no Rio Grande do Sul. Quando você entrou em cena, aquela loira de olhos azuis, e começou a explicar sobre os projeto, eu te achei tão encantadora e pensei: “quero ser uma arquiteta assim como ela”. E você falava com tanta propriedade, com paixão. Naquele momento vivi duas emoções muito distintas. A de te ver falar lá na frente, e ao mesmo tempo, que eu não teria aula contigo. Minha admiração nasceu ali, a partir daquele momento”. Depoimento de Rosane para Marília.

marília que admira juliana castro


Foto: Mariana Boro

“Eu acho a Juliana uma pessoa incrível. Uma pessoa especial. Super profissional, de bem com a vida, que expressa valores e sentimentos. Tem um trabalho maravilhoso e ela se posiciona sempre de uma forma ética, educada e muito proativa. Uma pessoa de resultado. Seus trabalhos são belíssimos, emocionam e agregam qualidade de vida. Ela constrói e realiza sonhos. A fala dela e sua expressão ficam materializada na obra que constrói. É tudo vida, sentimento, composições de cores e cheiros. Tudo é expressado no trabalho, na forma de explicar a ideia aos clientes. Como por exemplo, que uma planta é uma vida. E é uma vida para aquele lugar. Uma árvore não é uma árvore qualquer, não! Aquela vida tem alma, exige respeito e cuidado. É impressionante, o trabalho é para as pessoas, para melhorar suas vidas, respeitando a natureza e transformando a vida para melhor. Ela faz isso com primor, com alma, coração e propriedade. Investiga e instiga. É um ser humano que faz toda a diferença no universo”.
Depoimento Marilia Ruschel para Juliana Castro.

juliana que admira marcia

Foto: Mariana Boro

“Marcia, eu te admiro muito pois tu és uma pessoa serena que transmite paz. Eu admiro muito o modo como tu és conectada com a natureza. Não só você, mas o seu trabalho também. Eu acho muito lindo e percebo a sua presença nas casas que eu visito e trabalho. Você tem um jeito de encaixar a casa na natureza. Acredito temos que estar conectado com esse todo que nos envolve. Sou muita ligada à natureza e reconheço quem também é. Realmente admiro quem consegue materializar coisas artificiais, pois nada que a gente – arquitetas – faz é natural. Usamos elementos naturais para produzir lugares artificiais. Que a partir daí a natureza vai se incorporando. Você tem sensibilidade, é uma pessoa tranquila e querida. Você move o mundo para o bem”. Depoimento de Juliana Castro para Marcia Barbieri.

marcia que admira mari

Foto: Mariana Boro

“Quando eu recebi a missão de indicar uma pessoa da cidade, uma arquiteta que eu tenha admiração e que seja fora da relação diária, na hora – eu sou muito da intuição – me veio o rostinho da Mari. E na verdade me dei conta que não tinha dúvida sobre a decisão, por essa admiração e também porque a considero como uma inspiração para mim. Seja na forma de levar a vida ou na leveza dos hábitos. É muita bonita a forma que eu te vejo Mari, uma mulher leve, ágil e eficiente. E esse resultado está no seu trabalho. É muito bonito. Obrigada por participar da minha vida”.
Depoimento Marcia Barbieri para Mari Girardi

Foto: Mariana Boro

A imagem que fica do grande encontro. Todas juntas após intensa entrega, trocas, abraços, lágrimas e sorrisos. Mari Girardi fecha o ciclo #admiráveismulheres com relato sobre a experiência cultivada.
“O que eu vivi nesta tarde é o que acredito. A gente se encontrar, provocar ou partilhar conversas apreciativas. Cada um vai se expressando, em suas emoções e olhares. Isso é o mais importante que podemos fazer para nós mesmos, para as pessoas e para o Universo. Eu penso assim e é lindo ter participado deste momento das mulheres. Porém, temos que lembrar que a energia das mulheres é só uma parte. Precisamos também dos homens, das crianças, dos animais, de todos os seres. Estamos juntos neste caminho de vida e vejo que o melhor formato é esse: o encontro, a conversa, o toque e o choro. Quantas coisas conversamos neste dia? Foi lindo, muito especial. Nos permitimos trocar, entender o outro e isso é uma grande sabedoria”.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *