Maria que admira Rosane, que admira Marília, que admira… Nossos olhares sempre procuram pontos de empatia com o outro, mesmo à distância. Às vezes é necessário só um pequeno gesto, e nem sempre quem o pratica se dá conta da potente ação e impacto. Às vezes uma atitude tão rotineira, para nós, preenche de sentido o coração do outro. Ou mesma a leveza que encaramos a vida ensina muitos a vibrar da mesma forma. Chegamos a este ensaio #admiráveismulheres com apenas um ponto de partida: admiração por alguém fora do nosso círculo de amigas. Propomos a essas mulheres, em comemoração ao dia 08 de março, que olhassem ao seu redor, nos relatassem quem são as pessoas que a emocionam, tocam, estimulam, de alguma maneira as suas vidas. Cada nome apontou – em surpresa – uma linda trajetória. E assim, uma a uma, montamos esse time, que se encontrou numa tarde de clics, trocas, lágrimas e abraços. Tivemos a chance de ouvir e também falar para o outro como o enxergamos e como admiramos sua força de viver. Acompanhe os relatos, durante a semana, no nosso feed. O ciclo inicia com Maria Vanelli.

 

Maria que admira Rosane

 




Foto: Mariana Boro

“Rô, você é uma mulher incrível, muito elegante. Sempre linda e impecável, você flutua. Tem um cuidado enorme para falar com as pessoas. Admiro o jeito que você lida com as situações, por mais difíceis que sejam. Nos projetos, você explica tudo com calma e paciência. Te escolhi porque você é realmente especial como arquiteta e como mulher. Uma coisa que me marcou muito no ano passado foi seu ambiente na CasaCor. Você escreveu suas memórias de infância em tábuas de madeira – como se fossem quadros. Aquilo me acertou em cheio, mexeu comigo e me aproximou mais de você. Marcou muito, lembrei de momentos que vivi com meus avós. E saber que marcou para ti, foi muito especial. Eu não conhecia ainda esse lado Rosane. Ali te admirei mais ainda”. Depoimento de Maria para Rosane.

Rosane que admira marília

Foto: Mariana Boro

“Eu ouvi falar em ti quando entrei na faculdade. Infelizmente não tive oportunidade de ter aula contigo, que sempre foi um sonho. Mas eu passei a te admirar, quando um dia, você e Nelson Teixeira(na época sócios), deram uma palestra sobre a vida profissional. Na época, eu lembro, você comentou que era filha de médicos e que escolheu arquitetura – meio que fugiu da linha familiar -, se formou no Rio Grande do Sul. Quando você entrou em cena, aquela loira de olhos azuis, e começou a explicar sobre os projeto, eu te achei tão encantadora e pensei: “quero ser uma arquiteta assim como ela”. E você falava com tanta propriedade, com paixão. Naquele momento vivi duas emoções muito distintas. A de te ver falar lá na frente, e ao mesmo tempo, que eu não teria aula contigo. Minha admiração nasceu ali, a partir daquele momento”. Depoimento de Rosane para Marília.

marília que admira juliana castro


Foto: Mariana Boro

“Eu acho a Juliana uma pessoa incrível. Uma pessoa especial. Super profissional, de bem com a vida, que expressa valores e sentimentos. Tem um trabalho maravilhoso e ela se posiciona sempre de uma forma ética, educada e muito proativa. Uma pessoa de resultado. Seus trabalhos são belíssimos, emocionam e agregam qualidade de vida. Ela constrói e realiza sonhos. A fala dela e sua expressão ficam materializada na obra que constrói. É tudo vida, sentimento, composições de cores e cheiros. Tudo é expressado no trabalho, na forma de explicar a ideia aos clientes. Como por exemplo, que uma planta é uma vida. E é uma vida para aquele lugar. Uma árvore não é uma árvore qualquer, não! Aquela vida tem alma, exige respeito e cuidado. É impressionante, o trabalho é para as pessoas, para melhorar suas vidas, respeitando a natureza e transformando a vida para melhor. Ela faz isso com primor, com alma, coração e propriedade. Investiga e instiga. É um ser humano que faz toda a diferença no universo”.
Depoimento Marilia Ruschel para Juliana Castro.

juliana que admira marcia

Foto: Mariana Boro

“Marcia, eu te admiro muito pois tu és uma pessoa serena que transmite paz. Eu admiro muito o modo como tu és conectada com a natureza. Não só você, mas o seu trabalho também. Eu acho muito lindo e percebo a sua presença nas casas que eu visito e trabalho. Você tem um jeito de encaixar a casa na natureza. Acredito temos que estar conectado com esse todo que nos envolve. Sou muita ligada à natureza e reconheço quem também é. Realmente admiro quem consegue materializar coisas artificiais, pois nada que a gente – arquitetas – faz é natural. Usamos elementos naturais para produzir lugares artificiais. Que a partir daí a natureza vai se incorporando. Você tem sensibilidade, é uma pessoa tranquila e querida. Você move o mundo para o bem”. Depoimento de Juliana Castro para Marcia Barbieri.

marcia que admira mari

Foto: Mariana Boro

“Quando eu recebi a missão de indicar uma pessoa da cidade, uma arquiteta que eu tenha admiração e que seja fora da relação diária, na hora – eu sou muito da intuição – me veio o rostinho da Mari. E na verdade me dei conta que não tinha dúvida sobre a decisão, por essa admiração e também porque a considero como uma inspiração para mim. Seja na forma de levar a vida ou na leveza dos hábitos. É muita bonita a forma que eu te vejo Mari, uma mulher leve, ágil e eficiente. E esse resultado está no seu trabalho. É muito bonito. Obrigada por participar da minha vida”.
Depoimento Marcia Barbieri para Mari Girardi

Foto: Mariana Boro

A imagem que fica do grande encontro. Todas juntas após intensa entrega, trocas, abraços, lágrimas e sorrisos. Mari Girardi fecha o ciclo #admiráveismulheres com relato sobre a experiência cultivada.
“O que eu vivi nesta tarde é o que acredito. A gente se encontrar, provocar ou partilhar conversas apreciativas. Cada um vai se expressando, em suas emoções e olhares. Isso é o mais importante que podemos fazer para nós mesmos, para as pessoas e para o Universo. Eu penso assim e é lindo ter participado deste momento das mulheres. Porém, temos que lembrar que a energia das mulheres é só uma parte. Precisamos também dos homens, das crianças, dos animais, de todos os seres. Estamos juntos neste caminho de vida e vejo que o melhor formato é esse: o encontro, a conversa, o toque e o choro. Quantas coisas conversamos neste dia? Foi lindo, muito especial. Nos permitimos trocar, entender o outro e isso é uma grande sabedoria”.


Você ama pets como a gente?

A campanha Pets & Tapetes envolveu sete arquitetos, designers e decoradores para contar como são suas vidas com seus filhos de quatro patas e ao mesmo tempo pautamos assuntos como: Adoção, consciência e responsabilidade. A ação não parou por aí: Nós concordamos e agitamos a ideia. afinal viver sem a companhia e amor deles é uma perda de tempo incalculável, relatam os profissionais chamados para esta campanha. Para isso, temos tapetes desenhados especialmente pelos profissionais com parte da verba destinada a um projeto da causa animal.

aNNA maya

“Todos deveriam ter um bichinho em casa”. Sábio conselho de Anna Maya, que vive uma relação de puro amor com a sua gatinha Chanel. E cada vez que a arquiteta encara um dia intenso de trabalho, é a peludinha que a recepciona ao final da jornada, cheia de carinho para dar. “Sempre tenho um motivo muito bom para chegar em casa. Ela fica feliz quando nos vê. Nos relaxa, nos dá amor sem pedir nada em troca”, enfatiza Anna. Chanel entrou para a família há poucos meses, após a perda do primeiro mascote, foram 11 anos insubstituíveis no coração de todos. O astral não era o mesmo, a morada ficou vazia, a saudade só aumentava e até hoje aperta. A ideia de acolher outro bichinho ganhou força, estimulada pela mãe de Anna. Até que a paixão despertou, à primeira vista, e levou a família até o interior de São Paulo, onde a peludinha estava. De lá pegaram estrada, de carro mesmo, para trazer a adorável filhotinha para suas vidas de vez. Grande decisão, todos concordam! Chanel, claro, foi a musa inspiradora do tapete Ciclos, desenhado por Anna Maya especialmente para a campanha Pets e Tapetes da Studio Ambientes. A geometria entra como forte traço de identidade do trabalho da profissional. E o mais bacana é que parte da verba do produto será destinada a um projeto da causa animal. Os participantes da ação ainda vão ajudar a divulgar uma turminha patudinha que aguarda pelo grande dia de adoção.

cris delpizzo

Alegria total! Cris Delpizzo não imagina um dia sequer da sua vida sem a agitação da duplinha Vida e Missy. Irmã e sócia de Gi Delpizzo, a arquiteta e o designer de interiores cresceram em meio ao bichinhos, tendo como grandes entusiastas dessa relação – boa demais por sinal – o avó e pai. Vida foi a primeira a chegar no lar. Cris já conversava com o filho, na época com seis anos, sobre a possibilidade de comprar um cachorro. Foram atrás, visitaram alguns canis e encontraram a yorkshire num estado deplorável. Ela havia sido devolvida, bastante debilitada, com poucas chances de recuperação. O coração bateu forte, mesmo contrariando o insensível conselho da dona do canil de evitar transtornos – por isso verifique a procedência de todo canil e o coração de quem o conduz antes de comprar um bichinho ou opte pela adoção. “Vamos cuidar dela mamãe!”, disparou seu filho e assim Vida recebeu uma segunda chance (muitos cachorrinhos são abandonados quando não dão lucro para os “criadores”). Não faz muito tempo Missy apareceu no pedaço. Era usada como matriz e já não dava o resultado esperado para os criadores. Seu desfecho seria o mesmo de Vida. Porém, Cris intercedeu no trajeto e trouxe a pequena para perto do seu amor. “Ela ainda estava com a cicatrizes da cesária, sangrando, toda debilitada. Decidimos: vamos cuidar dela!”, lembra Cris. E lá se passou um ano. “Eu não imagino a minha vida sem elas. O cachorro pra mim é tudo, carinhoso, um amigo. Não existe mais vida sem eles. O Gi sempre teve gato, a perda o fez evitar um pouco o assunto. Quando a Missy chegou, conexão imediata. Ela vai para a casa do tio nos fins de semana”, conta. Em homenagem à alegria da duplinha, os profissionais assinam o tapete “Party” especialmente para a campanha da Studio Ambientes. Trabalharam a ideia de dois dogs à beira de um rio com o reflexo projetado na superfície da água. “A gente quis trazer a alegria delas, de rabinho e orelhinha em pé, demonstrando vivacidade. Tudo de bom que eles trazem para as nossas vidas e casas”, completa Gi. Parte da verba do tapete será destinada para um projeto da causa animal.

lu bossle

Mano foi abandonado doente num bairro afastado em Florianópolis. É o que acontece com milhares de cachorros adquiridos ou adotados em decisões de nenhuma consciência e responsabilidade. Conquistou de cara a arquiteta Lu Bossle e o marido Andreas. Eles assumiram a história toda, inclusive, a recuperação do dog numa hospedagem, enquanto preparavam o lar para a chegada do novo integrante de quatro patas. Mano é da família! “Não consigo mais dissociar, é um filho. A partir dele tudo modificou na nossa casa, ele é a alma da morada, influenciou o jeito que vivemos. Tudo fica melhor com ele por perto”, revela emocionada. A adoção é palavra que ela incentiva, lembrando os muitos cães e gatos que perambulam pelas ruas.”O bacana seria adotar com toda a consciência e querendo realmente fazer isso. O ato é de muita responsabilidade”, lembra. Não faz muito tempo o Bud chegou na área. Está ali temporariamente, mas já se sente o dono do pedaço e brother do Mano. Para seu tapete desenhado exclusivamente para a campanha Pet’s e Tapetes, Lu construiu e desconstruiu geometrias, brincou com a paleta de cores e, confessa, adorou o resultado. Parte da venda da peça será destinada a um projeto da causa animal.

beatriz zeglin

Há 3 anos os caminhos da arquiteta Beatriz Zezlin e Zizou se encontraram. Ele a escolheu como tutora. “Eu nunca tinha adotado um cachorro antes, não preciso dizer que minha vida mudou completamente. Tive prejuízo (risos), já reformei tapete, móvel, um monte de coisa, mas é o de menos. Não me arrependo de nada”, conta Bea. Zizou é um cão doidão, alegre que está sempre a postos para um bom passeio e diversão. O temperamento agitado do patudo não tem a menor importância para a arquiteta. Ela o ama assim do jeitinho que é e entende que precisa enchê-lo de atividades para gastar toda essa carga de energia. Assim, os dois aproveitam juntos os fins de semana, brincam demais. “Eu sou muito feliz por ter ele na minha vida”, afirma. Foi numa viagem recente a Portugal que Bea trouxe a ideia do tapete. O desenho do piso da Universidade de Coimbra foi transportado para a peça, que terá parte da verba destinada a um projeto da causa animal.

cris passing

Kiko e Nero eram a duplinha inseparável da arquiteta Cris Passing. Não faz muito tempo Kiko virou estrelinha, já estava velhinho e com alguns problemas de saúde. Nero, assim como toda a família, sentiu muito. Eles passavam 24 horas do dia juntos. Kiko era o cão mais velho, mais na dele. Nero sempre enlouquecido pela bolinha de futebol. Agita-se cada vez que alguém toca a campainha da casa e leva a bolinha na boca como um pedido fofo de “brinca comigo?”. Quem resiste? Cris não. O amor por eles é gigante e ela quis expressar no tapete desenhado para a campanha da #studioambientes. Kiko era um poodle branquinho, Nero pretinho. Preto e branco, opostos, complementares. Kiko e Nero: Um amor só! Parte da verba da peça será destinada a um projeto da causa animal.

haus

Boo é o mascote dos meninos da Haus Arquitetura. Ele acompanha a dupla na rotina diária do escritório, também é louco por sua bolinha amarela e adora quando alguém resolve lança-la longe, para que possa correr, correr, correr. Abocanha e traz de volta para nova aventura. Também costuma dar o ar da graça – aquela imponência do chow-chow – nos ambientes assinados pelos arquitetos nas mostras de decoração. Faz o maior sucesso. Aprendeu a dividir espaço com a Loira, adotada recentemente, de temperamento calmo, olhar meigo, que já conquistou lugar cativo no coração da dupla. Para o tapete criado especialmente para a #studioambientes @mahwolschick e @alexandremuller pensaram no resgate dos bichinhos de rua, no sofrimento e depois na alegria com a adoção. O desenho brinca com os batimentos do coração. A peça chamada de Beach terá parte da verba da peça será destinada a um projeto da causa animal.

claudia couto

Não tem como não se apaixonar por Ziggy. O golden que divide os dias com a decoradora @claudiacouto50 e o marido Renato Gasparini. São mais de 11 anos de amizade, caminhadas frequentes pelos parques da cidade e muito, muito amor compartilhado. A família até evita viagens demoradas, ficar longe é um sofrimento, o coração aperta demais. A alegria dobrou com a chegada da pequena Galega – dog do filho do casal -, ativa que só, dá uma canseira no tranquilo Ziggy. “Os pets na nossa vida só trazem alegria e paz. São seres iluminados”, incentiva ela. Para a produção da campanha #studioambientes a profissional escolheu o modelo de tapete “xxx”.

Marina Makowiek

A história de Kiko é a de muitos cachorros e gatos abandonados nas ruas todos os dias. O patudinho sofreu maus-tratos, teve a sorte de ser socorrido por alguém de bom coração – grande parte deles morre sozinho por falta de amparo – , que o levou para uma clínica veterinária. Lá recebeu todo o tratamento e carinho para recuperar a saúde e também a confiança no ser humano. “Se ele não fosse adotado seria levado para um abrigo. Ficamos sabendo dele por conhecidos, fomos vê-lo e o levamos direto pra casa”, conta Marina, relembrando o dia, há quatro anos. Não são todos que têm a mesma sorte, ainda mais, se tratando de um cão sem raça definida de pelagem preta, que sofre preconceito na hora da adoção. São vários atos significativos neste texto. A adoção, disparada, é a principal atitude de amor e responsabilidade neste caso. Hoje são 30 milhões de animais abandonados no Brasil, vítimas de violência e descaso. Marina acolheu Kiko, Kiko acolheu Marina. Se o seu coração balançou por um pet nesta campanha: não compre, adote!

Fotos: Mariana Boro

CORES QUE INFLUENCIAM


Neomint, Purist Blue, Cassis, Cantaloupe e Mellow Yellow.

As cores escolhidas para 2020 pelos especialistas da COLORO (especialista global em cores) e a WGSN (expert mundial em tendências), variam muito com a percepção do mercado, englobando produtos, marcas e influenciando todo o público consumidor.
Hoje as cores comunicam mensagens e expressam comportamentos, além de fazer parte do nosso dia-à-dia e criar variados estilos.

neo mint

A tonalidade de menta desta cor entra em equilíbrio com os elementos naturais e avanços tecnológicos da nova era. Uma representação perfeita entre a tranquilidade da natureza e a dinamicidade da tecnologia, cada dia mais essencial para uma vida equilibrada no mundo moderno.

purist blue

Os tons de azul royal saem de cena para dar lugar a nuances mais claras e suaves, que proporcionam uma sensação de pureza, otimismo e serenidade ao ambiente. Sua paleta remete à contemporaneidade e se aplica em todos os gêneros e idades.

cassis

O Cassis é uma cor sofisticada e moderna, sem perder a atemporalidade. Uma fusão entre rosa e roxo, representa a afetividade e o sentimento, reafirmando a importância e valor das conexões humanas. 

cantaloupe

Sua inspiração veio do “cantaloupo” (uma espécie de melão). É charmoso e se encaixa bem nos ambientes. Sua nuance vem da suavidade de uma cor quente, sem deixar os olhos cansativos. Um tom suavizado dos laranjas joviais e intensos nos últimos anos, Cantaloupe é versátil e agrada uma diversidade maior de pessoas. 

mellow yellow

Uma cor intensa e de muita personalidade. Ela chegou para contrastar e dar ousadia aos projetos.

_____________________________________________________________________________________________________________________________________
Sempre antevendo as tendências, nós da Studio Ambientes adoramos ousar nas cores. O ponto de cor na decoração, além de dar um toque especial, faz a vida mais divertida. E você? Qual das cinco cores é a sua preferida?

Foto: Mariana Boro

 

A arquiteta Juliana Pippi também estará em solo paulista para agregar nessa mostra! Vem novidades por aí.

O que inspira fazer um projeto de mostra?

“O que me inspira começar um projeto de CasaCor é sempre o novo. Não a novidade e a tendência em si, mas o que é novidade pra mim. Tento entender e traduzir em projeto um novo comportamento, uma ideia que ainda não foi vista ou interpretada daquela maneira.”   – Juliana Pippi

Falando em novidades, o conceito de compartilhar continua nesta mostra. Preparem-se!

 

 

 

 

 

 

CONFIRA TAMBÉM A EDIÇÃO DA CASA COR SP 2018:

Na Sala TOKI, o espaço que marca a profissional, traz a sua concepção de passado, presente e futuro, em uma atmosfera tranquila e aconchegante, onde o azul é marcante e suave.

“Sala TOKI” (CASACORSP2018) Foto: Denilson Machado

A arquiteta Juliana Pippi criou sensações de calmaria, contenção, recarga e equilíbrio. Texturas crafts, paletas claras e a leveza do mobiliário fizeram do espaço uma reflexão artística dentro da narrativa arquitetônica.

“Sala TOKI” (CASACORSP2018) Foto: Denilson Machado

“Todo o layout é voltado para a janela, para descansar a vista e direcionar o olhar para o mundo – e para o tempo – que nos espera”

“Sala TOKI” (CASACORSP2018) Foto: Denilson Machado

O espaço proposto remete à uma leitura panorâmica tanto do tempo enquanto passagem cronológica, quanto da metáfora de seu aproveitamento e da angústia pela sua falta.

“Sala TOKI” (CASACORSP2018) Foto: Denilson Machado

Gostaram de relembrar a edição da mostra paulista do ano passado? Se preparem que esse ano vai ser bombástico! Não percam, as novidades estão logo aí.

Moacir Jr e Salvio Jr farão parte da CASACOR SP deste ano pelo quarto ano consecutivo.

CONFIRA TAMBÉM A EDIÇÃO DA CASA COR SP 2018:

O Studio CASAdesign assina a CASA_DEZESSEIS, um ambiente contemporâneo, cheio de charme e repleto de detalhes incríveis.

“Casa_Dezesseis” (CASACORSP2018) Foto: Denilson Machado

Com linhas elegantes e minimalistas, o espaço de Moacir e Salvio possuem uma mescla de materiais que contrastam entre si e se complementam.

“Casa_Dezesseis” (CASACORSP2018) Foto: Denilson Machado

Uma residência com 160m² entram em harmonia com a sensação de bem-estar e aconchego para receber entes queridos e amigos.

“Casa_Dezesseis” (CASACORSP2018) Foto: Denilson Machado

Entre grandes portas de vidro, os ambientes possuem memórias com artigos pessoais, livros e objetos dos próprios moradores, resultado de viagens e momentos únicos vivenciados.

“Casa_Dezesseis” (CASACORSP2018) Foto: Denilson Machado

Ansiosos para saber o resultado da mostra de SP 2018? Nós também estamos, acompanhe nossas postagens e fique por dentro de tudo.

Foto: Mariana Boro

O arquiteto Marcelo Salum já confirmou presença na Casa Cor SP deste ano. Confira como é essa experiência:

COMO É A EXPERIÊNCIA DE FAZER MOSTRA?

“Fazer mostra é onde eu consigo me aprofundar mais em um tema. Nossos projetos para mostra já foram dos mais variados: já fizemos ambientes temáticos, clássicos ou mais modernos. É muito bacana para mostrar principalmente o nosso perfil, já que o cliente acaba sendo o próprio escritório. Nós damos as diretrizes e passamos as definições para todo projeto ser idealizado. Com isso conseguimos transmitir as verdades que a gente acredita para esse universo de arquitetura de interiores.

As inspirações são das mais diversas, elas podem vir do mar, de canções, de cidades, poesias ou viagens.”

-Marcelo Salum

 

 

 

 

 

CONFIRA TAMBÉM A EDIÇÃO DA CASA COR SP 2018:

Um loft recheado de poesia para a CASACOR – SP.

“Alguma coisa acontece no meu coração” (CASACORSP2018) Foto: Evelyn Müller

A inspiração para essa mostra foi uma homenagem sutil do próprio arquiteto para a grande metrópole de SP que recebe e acolhe tantos brasileiros.

“Alguma coisa acontece no meu coração” (CASACORSP2018) Foto: Evelyn Müller

Marcelo Salum pensou em um espaço multiúso, que aproveita a arquitetura da área intercalando as paredes com nuances de cinza e verde. Peças soltas complementaram todo o layout do espaço.

“Alguma coisa acontece no meu coração” (CASACORSP2018) Foto: Evelyn Müller

Com tantas inspirações, estamos na expectativa para a CASACOR deste ano. Não vamos dar spoiler, mas vem coisa boa por aí.